Com eles, Primeira vez, Viagens & saidinhas

Nossa viagem a NY – o planejado e o que deu para fazer

Nem acredito que já estou postando sobre o retorno de uma viagem que nem parece que aconteceu, de tão rápida que foi! Quem me segue no Facebook, Twitter e Instagram sabe que fomos para uma viagem de três dias para Nova Iorque.

Esta foi a segunda vez que viajamos para lá, com a Alicia. Da primeira, ela só tinha sete meses, então a expectativa de como seria, desta vez, era grande.

Vou contar aqui, em vários posts, sobre o roteiro que fizemos (e se conseguimos cumpri-lo), dos lugares que indicamos e dos que não indicamos, também sobre os “dos & don’ts” (o que fazer e o que não fazer) ao embarcar numa viagem dessa com crianças.

Preparados para viajar com a gente?

Essa viagem não estava planejada, surgiu de repente, a convite de um casal de amigos nossos, do Brasil, que estariam em NYC, a trabalho. Por ser tão perto de Toronto, por que não aproveitar a ocasião para rever a cidade e os amigos, certo? Nova Iorque fica a 555 quilômetros daqui, de avião, o que dá menos de duas horas de voo. Via terrestre, são 800 quilômetros. Fomos de avião.

Eu não sei você, mas eu não consigo viajar sem ter um roteiro, ainda mais indo para uma cidade como NY, com um zilhão de coisas para ver, fazer, experimentar, comer, tirar foto. Ai, ai, ai. Endoideço se não tenho uma rota na cabeça.

Rascunho do itinerário, feito no Google Maps. Amei esta ferramenta!

Como eu disse, quando estivemos por lá com a Alicia, ela só tinha sete meses e, para nossa surpresa, conseguimos fazer muita coisa: conhecemos o Times Square e jantamos por lá (ficamos hospedados lá perto); rodamos a 5a. Avenida, passando pelo Rockfeller Center. Subimos no Empire State Building, o que foi meio estressante porque os seguranças invocaram com o carrinho da Alicia, chegando a apreender um gancho de ferro para pendurar sacolas. Totalmente desnecessário, mas enfim…

Andamos muuuuuito no Central Park e comemos cheesecake na galeria do hotel The Plaza, lá perto. Fomos até ponte a Brooklin Bridge, a loja de departamentos Century 21 (onde foi outro stress, porque eu não achava banheiro para trocar a fralda da Alicia. O jeito foi improvisar um trocador no chão da loja! Forrei um pedaço do chão com as roupas deles e mandei ver, nem aí. Melhor assim do que minha filha assar). Enquanto estávamos nesta ponta de Manhattan, conhecemos a área da Bolsa de Valores, o Memorial do 9/11 e arredores.

Enfim, fizemos muito para três dias, com um bebê pequeno a tiracolo. Mas, o fizemos exatamente por isso: naquela idade, ela não tinha querer. Era só estar alimentada, trocada, confortável e estava tudo bem. E agora, como seria?

Tendo isso em mente, montei itinerários por dia e que cobrissem as necessidades do grupo: atrações para a Alicia, minhas pesquisas para o blog e matérias e o que meus amigos e meu marido gostariam de ver. Ficaram assim:

1º Dia

Central Park (já que estávamos hospedados por lá)

Acabamos fazendo:

. Bethesda Fountain . Mais de uma hora no trânsito, a caminho para o hotel
. Conservatory Garden . Almoço no hotel
. Carrossel Vintage . Soneca no quarto
Algum parquinho para a Alicia brincar . Pizza perto do hotel
. Comer no The Plaza

Para ajudar quem quiser seguir este roteiro, eu coloquei nas mesmas cores atrações que são no mesmo lugar e que dá para conhecer a pé, caminhando de uma para outra. Por esta razão, pode ver que você não veja os links, mas eles estão em cada atração ou lugar. Dá uma procurada. Acima, todas essas atrações estão dentro do Central Park. O parque é gigantesco, não dá para conhecer tudo num dia só. Para se ter uma ideia, ele tem mais de 21 parquinhos! 

A Alicia brincando num dos parquinhos do Central Park
Correndo, com o pai, no Central Park

2º Dia

5ª Avenida, Rockfeller Center e Times Square

Acabamos fazendo:

. Subir a 5ª Avenida a pé, em direção ao Rockfeller Center . Central Park – uma volta de uma horinha
. Subir no Top of the Rock (no topo do Rockfeller Center) . Subimos a 5ª Avenida em direção ao Rockfeller Center
Loja LEGO . Loja LEGO
. Dar uma olhada nos hotéis Library Hotel e 414 . Loja Anthropologie
. Andar na Times Square . Almoço e sorvete de rua perto do Rockfeller Center
. Loja M&M’s . Volta a pé para o hotel, pela 6ª Avenida, onde achamos a escultura LOVE
Magnolia Bakery . Táxi para Times Square
. Conhecer o restaurante Carmine’s . Jantar no restaurante Da Marino
. Passar no restaurante Bubba Gump Shirimp Co. . Passeio na Times Square
. Jantar no restaurante Da Marino . Loja M&M’s
. Cheesecake no Junior’s . Cheesecake no Junior’s
. Grand Central Terminal (plano B, em caso de chuva) . De volta para o hotel, a pé, pela 6ª Avenida
Caiu no sono já próxima à loja da Lego, em frente à catedral St. Patrick, 5ª Avenida. Fica a dica: carrinho de bebê é INDISPENSÁVEL nesse tipo de viagem!
Acordadaça, correndo para ver de perto a bailarina inflável, gigante, instalada no Rockfeller Center, a “Balbie”, segundo a Alicia

 

Achamos o AMOR em Nova Iorque!
Toda focada nas compras dentro da loja M&M’s, Times Square
E divertindo-se a valer no Times Square. Parecia que estava em casa!
O Time Square parecia que era só dela…

3º Dia – Duas opções: Lower Manhattan ou Chelsea Market, High Line Park e Greenwich Village. Optamos pela segunda.

  Acabamos fazendo:
Chelsea Market . Chelsea Market
High Line Park . Passamos pelo High Line Park mas não subimos
Greenwich Village . Almoço no The Park, na frente do High Line Park
. Volta para o hotel dos amigos para um último bate-papo
Tentando tirar uma foto com a família em meio à muvuca que é o Chelsea Market
A Alicia admirando o lado de fora do Chelsea Market, de dentro da loja da Apple
E experimentando uns fones de ouvido, por que não?
Na frente do High Line Park, que é grudado ao Chelsea Market. Olha o táxi amarelo que a Alicia tanto amou!

A segunda opção seria esta:

Lower Manhattan:

. Bolsa de Valores

. 9/11 Memorial

. Brooklin Bridge e Brooklin Bridge Park

. Balsa para ver a Estátua da Liberdade

Eu sei que aloquei bastante coisa em cada dia mas tínhamos em mente de que não conseguiríamos fazer tudo. Com filho pequeno, flexibilidade é a palavra-chave para o sucesso de qualquer viagem. Também sabíamos que seríamos atraídos pelo que veríamos lá, na hora. E foi isso mesmo o que aconteceu, como podemos ver nas tabelas do “Planejado” e “Acabamos fazendo”.

O que eu acho que merece destaque é o fato de a Alicia ter curtido as coisas mais inusitadas da viagem como, por exemplo, o quarto e o lobby do hotel (ficamos no 1 Hotel, que merece um post só para ele). Ela adorou! No primeiro dia, não queria sair do quarto e chorou, na volta, já no avião, quando eu disse que estávamos aterrissando em Toronto. Ela chorava e gritava: “Não! Eu quero o meu quarto de hotel!”. Muito engraçado, tadinha!

Alicia, em amor absoluto pelo quarto de hotel dela!

Mas a sensação da viagem, para ela, foi pegar táxi. Isso, ela A-MOU! Não sei se é porque foi a primeira vez que ela se lembra de andar de carro sem estar numa cadeirinha ou porque eles têm um monitor de TV ou porque são amarelos. Não sei, mas só sei que ela não parava de falar que queria andar de táxi! Novaiorquina enrustida, essa, viu?!

Já os parquinhos do Central Park…ela brincou um pouquinho e esqueceu. A loja da Lego ela gostou e se encantou com a do M&M’s. Mas os táxis amarelos de Nova Iorque roubaram a cena da viagem da minha filha. Tá vendo como são as crianças?

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Required fields are marked*