Outros Papos, Sem eles, Toronto, Viagens & saidinhas

Passeio diferente: uma tarde no Auto Show, o Salão Internacional do Automóvel de Toronto

Todo mês de fevereiro, há 45 anos, Toronto sedia sua edição do Canadian International Auto Show, o Salão Internacional do Automóvel, como temos no Brasil. Já vou dizendo que não entendo nada de carro, mas desde que trabalhei na Volkswagen, pelos idos de 1990 (como estagiária em secretariado, olha isso), peguei apreço pela indústria e suas engenhocas.

Também foi a época do nosso grande e inigualável Ayrton Senna, que dominava as pistas de corrida de Fórmula 1, até sua morte, em 1994. Lembro-me das corridas aos domingos e dos papos de bebedouro no meu departamento, na manhã seguinte, sobre as façanhas de Senna. Tudo na minha vida daquela época girava em torno deste mercado, e trago o interesse pelo segmento até hoje.

Auto Show Toronto 2017, na exposição especial em comemoração aos 50 anos de Fórmula 1 no Canadá, com a Lotus amarela 99T/5, de 1987, pilotada por Ayrton Senna.

Por isso, quando consegui credencial para a prévia para a imprensa do Auto Show deste ano, não hesitei. Vamos lá passar vergonha (ainda bem que a assessoria de imprensa deles é maravilhosa, munindo os jornalistas de informações bem antes do evento)!

O Auto Show Toronto ocupa mais de 65 mil metros quadrados do espaço Metro Toronto Convention Centre (MTCC), o que faz do evento a maior feira de consumo do Canadá. Anda-se muito por lá, portanto, se estiver com criança de colo, um carrinho de bebê é im-pres-cin-dí-vel.

Se ficar difícil manter um olho no carro e outro na criança, aproveite o serviço cortesia Volkswagen Play Care, uma brinquedoteca onde os pequenos podem ficar brincando por até três horas, com supervisão, enquanto os pais visitam a feira, com foco total nas máquinas.

Brinquedoteca do Salão do Automóvel de Toronto

Não sei se gostei mais desse espaço ou da feira em si!

O Volkswagen Play Care fica no pavilhão Sul, piso 600, logo acima do andar com a exposição Hot Wheels 50 Anos, sabe aqueles carrinhos de ferro que a molecada adora? Pois é, eu nem sabia mas eles já têm 50 anos de vida, tendo sido fabricados mais de 6 bilhões deles!!!

Para comemorar, a empresa Mattel trouxe uma pista de corrida interativa e turbinada, cheia de rampas, propulsores e até um elevador. Dá para ficar horas ali, brincando.

A pista em sua totalidade, com três réplicas Hot Wheels, em tamanho de carros reais, ao lado

A mostra traz também seis réplicas em tamanho de carros “de adultos” (dos que temos na garagem de casa e não no baú de brinquedos) dos modelos mais famosos do Hot Wheels, incluindo o carro de Darth Vader, o vilão de Guerra nas Estrelas. Três delas em exposição neste espaço e outras três no salão Auto Exotica, no pavilhão Norte.

As réplicas, em detalhes: o carro do Darth Vader, vilão da franquia Guerra nas Estrelas. Batizado de “Darth Car”, funciona de verdade mas, sorry, nada de test drive com este aqui…
Chevrolet Camaro RS 1967. Também não dá para testá-lo mas dá para matar a vontade brincando com os originais, na pista de corrida interativa.
Este modelo de Hot Wheels até eu conheço!

Estes não estão à venda, nem preço têm, mas as miniaturas, sim, com preço bom e vindo com cupom-desconto de C$ 10 para ser usado em qualquer loja Toys R Us, na compra de produtos da marca e gastando acima de C$ 30. Tem carrinhos a partir de C$ 1,50; compre-os para ganhar o cupom e deixe para arrematar aqueles mais caros utilizando a promoção.

Numa sala adjacente, mais brincadeira: um espaço onde adultos e crianças podem, literalmente, se jogar no chão e curtir os carrinhos com seus acessórios.

Amei essa Kombosa!
Decore um dos carrinhos Hot Wheels em branco, disponíveis no espaço durante a feira, e mande uma foto dele para o website da empresa. Se seu carro for o escolhido, ele será colocado em fabricação, já imaginou? www.HotWheelsChallenge.ca

Ainda neste piso, duas outras alas: os dos clássicos de ontem, na seção batizada de Jewels (Jóias, em inglês) e os de luxo, incluindo os carros-conceito, aqueles que estão passando da fase de sonho para realidade, como este da montadora Mercedes-Benz, que nem prazo de fabricação em escala tem.

Não dá para comprar o carro? Contente-se com uma chupeta da marca!

Chrysler Gazelle, de 1932, um dos clássicos da mostra Jewels, que tem até piano…

Sorte a minha de ter ido com o meu marido, que é especialista em transmissão de carros – e meu marido – então pude fazer as perguntas mais estúpidas do mundo sem medo de ser julgada; sem contar que ele tem olho técnico, de homem. Aliás, as fotos dos detalhes dos carros foram todas feitas por ele porque, pra mim, é tudo igual! Ele ficava: “Olha essa cor, olha essa roda, olha esse acabamento” e eu, só absorvendo e concordando, é lógico!

Olha essa pintura! 😉
Dodge Charger Hellcat, um dos carros favoritos do Derrick (olha essa roda!) 😉
Maridão clicando e sonhando, feito criança em loja de doce

O Auto Show ocupa os pavilhões Norte e Sul do Metro Toronto Convention Centre. Dá para passar de um prédio ao outro utilizando a passarela coberta que os interliga ou, se bater o cansaço, de shuttle bus (traslado). Eu peguei o traslado partindo do pavilhão Sul, para experimentar, e acabei levando mais tempo para chegar no pavilhão Norte do que se tivesse ido a pé, isso porque ele vai pelo lado de fora do prédio (óbvio), enfrentando trânsito. O micro-ônibus também não era acessível, apertado até para um carrinho de bebê.

Já do lado Norte, temos os salão principal, com os lançamentos do ano, também a Auto Exotica, onde concentram-se os carros mais caros e exclusivos da exposição. No ano passado, somente os carros deste espaço somavam mais de 100 milhões de dólares. Ficam aqui os chamados muscle cars, de alta performance, além dos vintages e os modelos raros, de edição limitada, como o poderoso Agera RS, da empresa suiça Koenigsegg (que eu nem sabia que existia), atualmente, o carro mais veloz do mundo, indo de zero a 400 quilômetros em pouco mais de 30 segundos.

Com você, o Agera RS, o carro mais rápido do mundo

Aí, a pergunta: mas vai dirigir isso aonde? No deserto de Nevada, em Las Vegas, onde as montadoras testam seus carros para a quebra de recordes de velocidade. Aliás, este modelo exposto no Auto Show foi o mesmo utilizado para o teste que deu à marca o novo recorde. Na feira, não consta seu preço mas, pelo que vi na Internet, um modelo similar, de 2012, é vendido por algo em torno de 2 milhões de dólares. Só serão fabricados 25 carros deste modelo. Vai entrar na fila para encomendar?

Outra exposição imperdível (e que eu não consegui ver porque não ficou pronta para a prévia para a imprensa) é a 70 Years of Porsche. Diz a lenda que tudo começou em 1948, quando o jovem Ferry, filho de Ferdinand Porsche, fundador da empresa que leva o nome da família, não conseguia encontrar um carro esporte à altura dos seus anseios. Diante do perrengue, o jovem Ferry não hesitou: foi lá e criou o seu próprio: o modelo 356, que deixou o jovem Ferry feliz da vida. O resto é história, contada na exposição, que também tem seis carros Porsche, os mais famosos, no acervo.

356, o primeiro carro a ser fabricado pela Porsche, em 1948 (foto: Porsche Divulgação)

Encerramos o dia sonhando um pouco mais, por que não? Olhando, mexendo, apertando botão, sentando nos modelos de hoje, porque os de ontem a gente não pode tocar, ok?

Sonha, Alessandra, sonha…!

O dia foi ótimo, passeio que eu recomendo mas, fica a dica: o lugar está lotando. No primeiro dia, passaram por lá mais de 21 mil pessoas. Portanto, compre os ingressos online e tente chegar cedo. Coloque o sapato mais confortável que tiver, mantenha-se hidratado, celular carregado para as selfies, estoque de snacks para você e para a criançada, se for levá-los.

Se eu recomendo levar criança? Boa pergunta. Eu não levei a minha, mas poderia, porque fui num dia onde havia pouca gente circulando por lá. Decidi por deixá-la de fora porque estava lá a trabalho.

Apesar da possibilidade de deixá-na na brinquedoteca, se estivesse visitando o Auto Show num dia normal, aberto ao público, ainda assim não a levaria…Sei lá, coisa minha. Acho que ia ficar com ela na cabeça, sabe? Leve seus filhos de sete, oito anos para cima. Eles vão adorar, principalmente a exposição dos Hot Wheels. Ah, e leve o marido, este sim, tem que ir!

Canadian International Auto Show

De 16 a 25 de fevereiro

Metro Toronto Convention Centre(ao lado da torre CN e do Ripley’s Aquarium, com estacionamento e conexão subterrânea, pelo PATH, à estação de metrô Union)

Duas entradas:  Sul –  222 Bremner Blvd. e Norte – 255 Front Street West

Horários:

  • Dia 16 – das 12h às 22h
  • De 17 a 24 – das 10:30h às 22h
  • Domingo, dia 25 – das 10:30h às 18h
  • Ingressos: Adultos C$ 24; Jovens $16 (entre 13 a 16 anos); Crianças C$ 7 (entre 7 a 12 anos)/Family Pass C$ 47 (2 adultos e 2 crianças de até 12 anos)/Super Tuesday C$ 14 (válido somente para o dia 20 de fevereiro). Crianças de até seis anos não pagam.

 

Leave a Reply

Required fields are marked*