Coisa de Mãe, Desabafo, Virei mãe

M de mamãe e de…

Felicidade de mãe novata com as primeiras fraldinhas compradas. Mal sabíamos o que nos esperava!

…Medo, merda, mochila, melancolia. Maternidade, mudanças, maravilhas, milagre. Mastite, marcas, momentos, memórias.

Não tem jeito, eu até quero ser aqueles blogs que só falam de coisas bonitinhas, só dão reviews positivos e de lugares perfeitos, onde tudo é cor de rosa. Mas a vida real não é assim, vamos combinar?

Mais uma madrugada de insônia, e nessas horas que a inspiração para posts do coração bate (ou será delírio da criatura com privação de sono?).

Pensando num nome novo para o blog (já explico) me veio a ideia de brincar com a letra “M”, de mãe, e todos os sentimentos e consequências, começando com a letra, que ser mãe nos traz. Tenho que admitir que a primeira palavra que me veio à mente foi “merda”! Pelo tanto de fralda que a gente troca, no começo, e as explosões de cocô, que ficam para sempre na nossa memória!

Quando o filho é pequeno, nos devotamos à ele por completo, com o perigo de esquecermos de que ainda somos um ser à parte, com vontades, desejos e vida própria. Mulher.

Nesta minha fase, criei o “Alicia e Outros Papos”, porque “Alicia” era o meu assunto principal e “Outros Papos”, quando desse.

Hoje, a Alicia com quase cinco aninhos, ainda é meu assunto principal, mas não único. Estou aprendendo, a passos lentos e com ajuda de muletas, a sair, aos pouquinhos e todo dia um pouco, do casulo “maternidade” para tomar ar puro lá fora e voltar revigorada. Movimento.

Quem lê este blog percebe que “Alicia” quase não tem aparecido nos posts, enquanto “Outros Papos” vêm dominando. Caso pensado? Muito pelo contrário. Diria, acúmulo de trabalho, um projeto respingando no outro. Mas ainda quero chegar num balanço entre os dois pilares do blog, porque acho importante a diversidade no conteúdo, e foi para isso que ele nasceu, certo?

Percebo que algo dentro de mim está mudando, que ser só “a mãe da Alicia” não está bastando. Quero ser eu, novamente, somente a Alessandra. Myself.

Sendo eu mesma, trazendo de volta minha vida para minha vida, vou poder ser uma mãe melhor, que não sufoca, que não projeta expectativas (e frustrações) no filho, que ensina para sua filha, que um dia também poderá ser mãe, que está tudo bem na busca da harmonia entre as dualidades: mãe e mulher.

 

By the way, há um nome como forte candidato ao novo formato do blog, e não começa com “m”. Ficou curioso? Quem me seguir, verá! 😉

 

 

Foto: Arquivo pessoal

 

 

 

 

 

4 Comments

  1. Primeiro: a primeira palavra que me veio a mente tb foi merda! Hahahahahahhaha
    Eu fico tão feliz de ler seus textos Ale! E que texto (de novo) MARAVILHOSO, com M bem grande !!!
    Foi por isso que comecei a seguir seu blog, e foi por isso que nasceu a nossa amizade: pq eu simplesmente amo o jeito que vc fala de maternidade!
    Quer mais uma palavra com M? Movimento! Sem isso, a vida Morre! Não para não! Movimente-se, mexa-se, mantenha-se em equilíbrio!
    Beijosssss

    1. Alessandra Cayley

      Não à toa nos aproximamos! Obrigada por todo esse carinho, Dani! Como disse, sou muito grata pelo o que meu blog me trouxe, incluindo duas amigas novas: vc e a Livi, duas pessoas que eu admiro e respeito. Então, qdo vem elogio da parte de vcs, caramba, fico feliz! Movimento, mansidão e Moscato! E vamo que vamo! Bj grd!

  2. M de:
    Mas você escreve bem viu!!!
    Maravilha de texto.
    Muito curiosa para saber qual será o novo nome do blog.
    Muitos beijos

    1. Alessandra Cayley

      Olha quem fala! Obrigada, Livi, de coração. Fico feliz que gostou! Obrigada pelo recadinho: Made my day!

Leave a Reply

Required fields are marked*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.